O Orixá Omolu

Existem muitos orixás no Candomblé, a religião afro-brasileira, e todos são reverenciados – mas nenhum deve ser tão temido e respeitado quanto Omolu, o Orixá da varíola e outras doenças infecciosas. AIDS, o vírus Ebola e outras doenças modernas estão sob seu domínio. 

Os orixás são deuses da natureza no Candomblé, e ainda que pensem que doenças são algo fora do normal – já que são um tanto quanto assustadoras a muitos de nós, doenças são na verdade parte da vida na terra. Omolu, e sua dança característica personificam este aspecto da vida terrena, assim como o sofrimento emocional que o acompanha.

A história de Omolu

Omolu é o filho mais velho de Nana, a mãe de todos os Orixás. Quando criança, contraiu varíola, e como Nana não tinha condições de curá-lo, ela o abandonou no mar. Iemanjá apareceu, e tendo pena de Omolu, o levou para seu reino nos oceanos, onde o curou. Coberto pelas cicatrizes que a doença deixou sobre ele, Iemanjá lhe fez uma capa e um disfarce a base de folhas de ráfia que cobririam seu corpo – para que não fosse visto por quem temia olhar para ele.

Após um tempo, Omolu mostrou um interesse inato da natureza humana e das doenças. Quando Iemanjá percebeu isto, sugeriu que ele se reconciliasse com sua mãe, Nana.

Com a reconciliação, ele foi reconhecido como mestre das terras. Consequentemente, outro nome que pode ser relacionado a ele é “Babalu Aye”, ou “Pai, Senhor da Terra”.

Cerimônias e Oferendas

O dia de Omolu é segunda-feira, e neste dia ele é geralmente venerado com alimentos. Afetado pela doença, ele é universalmente conhecido por aceitar grãos e legumes como ervilhas negras, feijão preto e milho assado, que simbolizam as cores da terra como marrom, preto e branco.

Ele tem o poder não só de prevenir e conter doenças, mas também a habilidade de controlar seus devotos seja causando ou aliviando seus medos. Por ser considerado tão poderoso, muitos não ousam nem dizer seu nome ou insultar seus poderes – ou ele mandaria a varíola como resposta. Sendo assim, ele é conhecido por ser extrovertido e comunicativo com os outros. Por mais que possa soar estranho, já que ele pode inspirar medo, ele se comunica muito bem por entender a natureza humana.

Omolu é temido pelas Chagas que representa, e respeitado por seu entendimento da natureza humana. Sua dança, feita com a máscara e a capa feita de ráfia, simbolizam suas próprias dificuldades como todo a aluta de se viver na Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cart
  • No products in the cart.